sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Sentiremos muita falta do Dom Quixote do Direito



Hoje existe um ar de lamento pela perda irreparável do Professor Dr. Luis Alberto Warat. A crítica contudente ao Direito Positivo, a reflexão crítica sempre retornando àquilo que é a aventura de Ser humano esmaece suas cores na data dezembrina. A poesia, a ternura, os sentidos provocados e promovidos pela surrealidade sentem-se órfãos daquele que enalteceu o Direito como fenômeno da cultura humana, da promoção da paz. Querido Warat, aprendemos tanto que não existem palavras para retribuir tamanho carinho à Pesquisa, Ensino e Extensão ao Direito. Obrigado por tudo e descanse em paz. Lembro-me de Lévinas quando perguntava por que nos sentimos tristes quando uma pessoa morre? Porque parte de nossa vida vai junto com ela e parte daquele que se foi fica conosco. rompe-se a comunhão e cumplicidade.

2 comentários:

  1. Fico com as lágrimas e a saudade de um gênio incontestável!

    ResponderExcluir
  2. A mim ele ensinou a "nunca perder a capacidade de deixar-se surpreender pela vida". Saudades... (Anita)

    ResponderExcluir